terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

Além da arte










Sebastião Salgado 
http://pt.wikipedia.org/wiki/Sebasti%C3%A3o_Salgado
“Você fotografa com seu subconsciente, com sua ideologia”. Sebastião Salgado.

(...) história da fotografia é uma história de tensões, assim como a aventura do olhar configura-se como um percurso cujos desdobramentos são dificilmente previsíveis. A revolução digital, com seu ritmo veloz e uma vasta expansão de opções de produção imagética, está levando a fotografia a abraçar questões cada vez mais complexas. Neste sentido, podemos argumentar que as análises das fotografias no campo artístico, normalmente, seguem dois caminhos. Um deles é a preocupação com as estruturas internas do trabalho, a natureza dos seus elementos constituintes e suas inter-relações, a procura por padrões de harmonia, tensão, que são interessantes e emocionalmente envolventes. Outro caminho explora questões relacionadas a sua importância filosófica. Muitas vezes, ambos são utilizados. Isto é, a maneira pela qual os elementos formais de um trabalho levam o usuário, leitor, consumidor, a vivenciar importantes verdades filosóficas que são tão intelectuais quanto emocionais.

Paula, Silas de & Marques, Kadma. A imagem fotográfica como objeto da Sociologia da Arte. Consultado em 08/02/2011 em


2 comentários:

Jefhcardoso disse...

Olá Nilza.
As fotos postadas são lindas, expressivas! O fotógrafo também é um poeta, pois tem a capacidade de captar sentimentos em um olhar, um clique e isso me impressiona!
Abraços!

“Para o legítimo sonhador não há sonho frustrado, mas sim sonho em curso” (Jefhcardoso)
Gostaria de lhe convidar para que comentasse a minha crônica “O Ginásio e o Fundamental II”. Ok?
Jefhcardoso do http://jefhcardoso.blogspot.com

Nilza Prata Bellini disse...

Obrigada pela visita, Jefh. Fico muito feliz quando você passa por aqui. Estou indo no seu blog agora, porque ele é bem legal.