sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

Noosfera












Erik Johansson
http://www.alltelleringet.com/



“A comunicação se concebe como um sistema de canais múltiplos, em que o autor social participa em todos os momentos, tanto se ele deseja, como se não: por seus gestos, seu olhar, seu silêncio e, inclusive, sua ausência. Em sua qualidade de membro de uma certa cultura, forma parte da comunicação, como o músico faz parte de uma orquestra. Porém, essa vasta orquestra cultural não tem diretor, nem partitura. Cada um toca colocando-se de acordo com o outro. Só um observador exterior, ou seja, um investigador da comunicação, pode elaborar progressivamente uma partitura escrita que, sem dúvida, se revelará altamente complexa”. Winkin, Yves. La Nueva Comunicacion.

Na comunicação, o conceito chave não é a informação. É o pertencimento, é o fazer parte de um ambiente, o que significa ser o ambiente. Eu sou o outro, o outro é eu. Todos os animais sociais, inclusive o animal humano, se comunicam. De junção de dois indivíduos se constitui um ambiente. Mas não precisamos necessariamente do outro. Podemos construir um ambiente imaginário, nosso. Essa competência comunicativa consigo próprio foi fundamental para a sobrevivência da espécie em muitos momentos da história.
O ambiente imaginário pode nos fazer adoecer. O ambiente imaginário, talvez também possa nos curar. Esse é o princípio da psicossomática. Muitas das competências que cabem às Ciências da Comunicação foram apropriadas pelas Ciências “Psi”. É hora de retomar essas competências.
O ambiente primário da comunicação é o corpo. E o ambiente imaginário – utilize ele qualquer recurso que seja – é real. Edgar Morin o denominou de “noosfera”. Mitos, ídolos, santos e outros seres imaginários são seres da noosfera. Têm existência própria. A Ciência da Comunicação funcionalista não entende esses processos, complexos. A questão fundamental da Comunicação é a antropofagia. Ao devorar o outro, me transformo no outro. É tautológico.

(resumo dos principais conceitos da aula inaugural de Norval Baitello Junior, disciplina “Ambientes Midiáticos e processos culturais”, tema “Ecologia da Comunicação e da Cultura”, no programa de Estudos Pós-Graduados em Comunicação e Semiótica, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo).

2 comentários:

jwcl, Jorge Willian disse...

Como sempre as imagens posta aqui poor você alé de serem belas nos faz pensar diversas coisas, entre elas o como elas são produzidas. É este mistério que as fazem meio mágicas.
Como sempre: parabéns!!!

Nilza Prata Bellini disse...

Jorge, estava com saudades. Muito bom vc ter reaparecido.